17 janeiro 2013

O PRINCÍPIO E A ETERNIDADE DIVINA




GÊNESIS

A primeira palavra hebraica das Escrituras Sagradas é BRHSHYT, ou Berehshyt [בראשית].
Nesta palavra há uma preposição e um substantivo.
A letra hebraica que corresponde a nossa letra “B” [ב], a primeira letra das Escrituras, é a preposição “em, com”.
O restante da palavra, RHSHYT [ראשית] significa em Português “Princípio”, “começo”, “origem”.
Sendo assim, Bereshyth [בראשית] significa “No Princípio”, “No começo”, “Na origem”.
Essa palavra foi traduzida para o grego como Gênesis [γενεσις], que deu nome ao primeiro livro da Palavra de Deus.


O QUE É O PRINCÍPIO, ENTÃO?

A palavra BeReHSHYT (Princípio) indica o tempo em que Deus começou a criar.


Como falamos acima, a partícula ב, da palavra hebraica Berehshyt [בראשית], indica a preposição “em” ou “com”. Se aplicarmos a preposição “com”, ficaria assim: "Com o Princípio, criou Deus os céus e a terra." Estaríamos dizendo que Deus, ao criar os céus e terra (ou a matéria), com eles, criou o Princípio, ou seja, o tempo.
Conforme os estudos da Física, "matéria, espaço e tempo" estão amarrados um ao outro. Por isso, nós estamos presos ao espaço e ao tempo. Deus, não!


DEUS TEVE UM PRINCÍPIO?

Mas o que seria o Princípio? É a origem do que? De quem? De Deus? Não!
Neste período Deus já aparece criando céus e Terra, mas Ele já existia. Ele é pré-existente! Ele é eterno! Sem início, nem fim!



A matéria está totalmente ligada ao tempo. Um não existe sem o outro. Sendo assim, a causa da matéria e do tempo precisa ser algo que não tem matéria nem tempo.
Se Deus é imaterial ("Deus é Espírito, e importa que os que o adoram o adorem em espírito e em verdade." João 4:24), ele é atemporal. Portanto, ele não está na linha do tempo.

Então, se Deus é atemporal ele não pode ter início. O início só pode ser marcado com o tempo (se há um presente, é porque houve um passado e haverá um fim, ou futuro). Se não há tempo não há início. Se não há início então Deus não pode ser criado.
Então podemos concluir que Deus é ETERNO. Deus é eterno, sempre existiu. Um ser eterno não pode ser causado, se não Ele não seria eterno.

Vamos ver o que a Bíblia diz sobre isso:

“... Aquele que preside desde a antiguidade...” Salmos 55:19b
 Antes que os montes nascessem, ou que tu formasses a terra e o mundo, mesmo de eternidade a eternidade, tu és Deus.” Salmos 90:2
"Porém Tu és o mesmo, e teus anos nunca terão fim." Salmos 102:27
"Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu, e o principado está sobre os seus ombros, e se chamará o seu nome: Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz." Isaías 9:6
"E tu, Belém Efrata, posto que pequena entre os milhares de Judá, de ti me sairá o que governará em Israel, e cujas saídas são desde os tempos antigos, desde os dias da eternidade." Miquéias 5:2
Não és tu desde a eternidade, ó SENHOR meu Deus, meu Santo?...” Habacuque 1:12a
"E agora glorifica-me tu, ó Pai, junto de ti mesmo, com aquela glória que tinha contigo antes que o mundo existisse." João 17:5
 Ao contrário, falamos da sabedoria de Deus, do mistério que estava oculto, o qual Deus preordenou, antes do princípio das eras, para a nossa glória.” I Coríntios 2:7
Que nos salvou, e chamou com uma santa vocação; não segundo as nossas obras, mas segundo o seu próprio propósito e graça que nos foi dada em Cristo Jesus antes dos tempos dos séculos;” II Timóteo 1:9
Aquele que tem, ele só, a imortalidade, e habita na luz inacessível; a quem nenhum dos homens viu nem pode ver, ao qual seja honra e poder sempiterno. Amém.” I Timóteo 6:16
Sem pai, sem mãe, sem genealogia, sem princípio de dias nem fim de vida, feito semelhante ao Filho de Deus, ele permanece sacerdote para sempre.” Hebreus 7:3


Embora as Escrituras mencionem os termos “princípio e fim” (Eclesiastes 3:11; Isaías 46:10; Apocalipse 1:8; 21:6; 22:13), isso não significa que Deus começou a existir ali. Esses termos são apenas uma referência do tempo em que Ele está trabalhando Sua criação até alcançar o Seu soberano propósito.
Deus não está preso ao tempo, nem ao espaço. Ele está além da Sua criação. 

Na verdade, nós é que estamos dentro d'Ele:
"Porque nele vivemos, e nos movemos, e existimos; como também alguns dos vossos poetas disseram: Pois somos também sua geração." Atos 17:28



Deus é!
Ainda antes que houvesse dia, EU SOU;...” Isaías 43:13
As palavras “Eu Sou” (no hebraico, YHWH [יהוה]) compõe o nome que Deus se identificou para se revelar ao mundo por meio de Moisés, libertando Israel da escravidão egípcia e proclamando Sua autoridade perante todas as entidades (ditas deuses) no Egito (Êxodo 3:14).
E eu apareci a Abraão, a Isaque, e a Jacó, como o EL SHaDaY (que significa Deus Todo Poderoso [אל שדי]); mas pelo meu nome, YHWH (que significa Eu Sou [יהוה]), não lhes fui perfeitamente conhecido.Êxodo 6:3
Diferentemente de todos os demônios (considerados deuses pelas mitologias de todos os povos) que sempre tiveram uma origem, o Deus Criador nunca foi criado. Nunca passou a existir. Ele sempre foi, é e sempre será!
Na verdade, até a eternidade é filha dEle (Isaías 9:6)! Glórias a Deus!

Quem acha isso loucura, ou crendice, mais crendice é acreditar que as partículas que vieram de algum local sem explicação (e como surgiu este local?) estavam comprimidas e, quem sabe, por uma explosão, gerou por acaso tudo que existe no Universo perfeitamente ordenado e com propósito. Entre acreditar que esse universo surgiu de partículas vindas de outro universo que veio de outro universo que veio de outro e outro sem fim, prefiro acreditar no que é mais lógico: No Princípio criou Deus os céus e a terra!

A ETERNIDADE É INEXPLICÁVEL, MAS REAL

Para explicar ao homem limitado Sua infinitude, o Senhor deixou para nós um exemplo bem simples na própria matemática.
Quando estudamos os Números Inteiros e os Números Racionais, percebemos que não existe o primeiro número, nem o último, e entre um e outro número, não há fim:


                             

  ..., -3, ..., -2, ..., -1, ... - 1/2, ..., 0, ..., 1, ..., 2, ..., 3, ...
 




Outro exemplo, na própria matemática é o caso das dízimas periódicas.
Por exemplo, se nós realizarmos a divisão de certos números, não encontraremos resultado finito:

8 : 6 = 1,333...
10 : 3 = 3,333...

Embora esse raciocínio seja complexo, é um raciocínio científico, exato e lógico.
No campo da matéria, eu não tenho como cortar uma laranja de 10 cm em três partes iguais. E se eu tenho 5 laranjas, eu não tenho como tirar 6 laranjas. É impossível. 
Mas no campo das ideias, no campo imaterial, isso é racional. 

Não é porque o ser humano seja incapaz de compreender a eternidade, por sua limitação, deve desprezá-la. Embora tão limitado, não posso descrer do Senhor e deixar de buscar o conhecimento dEle através do que Ele revelou.
Deus é eterno, não teve um começo de dias nem terá um final de dias porque Ele está além da nossa dimensão.

Vamos analisar a palavra bíblica usada para eternidade através de um tipo de escrita antiga (hebraico arcaico) que chamamos de escrita pictográfica, ou seja, quando o alfabeto hebraico surgiu, assim como o fenício e outros, cada letra era um desenho com significado que, junto com outros, formavam as palavras e frases:
A palavra Olam muitas vezes é traduzida por "para sempre", "eternamente" ou mesmo, "tempo antigo". Mas, como ficaria se usássemos o hebraico arcaico? Veja na figura ao lado, na parte superior, Olam está escrito em azul com as letras modernas e, na parte inferior, em preto com as letras pictográficas.
A primeira letra (ayin) simboliza nitidamente um olho (ver); A segunda letra (vav) é um prego ou gancho; A terceira letra (lamed) é um cajado, vara que indica uma direção, controle sobre algo ou estímulo sobre algo; A última letra (mem) simboliza o mar, as águas.
Juntando os significados, poderíamos ter algo como: "olhando fixo em direção ao mar." Olam, portanto, nos indica o horizonte, algo que não tem limite, pois quanto mais nos aproximamos dele, sempre tem mais. O horizonte não tem fim... Ou seja, além de outras coisas, a eternidade também está indicada na palavra Olam.


O QUE OCORREU NO PRINCÍPIO?

Deus não criou apenas o Universo físico no Princípio.
Quando lemos “No Princípio criou Deus os céus e a Terra”, a palavra céus denota plural. Ali Deus estava criando a morada dos anjos e local do trono de Sua majestade, como também o nosso Universo.

Após Deus criar o santuário espiritual, os seres celestes aí, sim, deu atenção ao mundo físico.
Percebemos isso através dos versículos abaixo:

1. Primeiro Deus criou o mundo espiritual;
"Pela fé entendemos que os mundos pela palavra de Deus foram criados; de maneira que aquilo que se vê não foi feito do que é aparente.Hebreus 11:3

2. Depois Deus criou os anjos;
"Só Tu és SENHOR; Tu fizeste o céu, o céu dos céus, e todo o seu exército, a terra e tudo quanto nela há, os mares e tudo quanto neles há, e Tu os guardas com vida a todos; e o exército dos céus Te adora.” Neemias 9:6

3. Depois Deus criou o planeta Terra;
Onde estavas tu, quando eu fundava a terra?... Quando as estrelas da alva juntas alegremente cantavam, e todos os filhos de Deus jubilavam?” Jó 38:4-7

4. O Inimigo se rebelou;
... o Diabo vem pecando desde o Princípio...” I João 3:8

5. O Inimigo demorou muito tempo para convencer seus seguidores a se rebelarem;
"E a sua cauda levou após si a terça parte das estrelas do céu..." Apocalipse 12:4

6; Por último, Deus reservou os primeiros 7 dias descritos em Gênesis 1 para dar atenção ao planeta Terra, moldando a Biosfera.
Sabemos que há um intervalo entre o Princípio (Gênesis 1:1) e os seis dias (Gênesis 1:3-31) porque entre o primeiro e segundo versículo, existe Gênesis 1:2, onde a terra está sem forma e vazia, o que nos remete a Jeremias 4:23-26 quando Deus está irado, e ainda em Gênesis 1:2, onde havia trevas sobre a face do abismo, que nos remete a Ezequiel 31:15 quando Deus está de luto. 
Entre o período de tempo chamado Princípio e os seis dias, algo fez o Deus justo ficar irado e o Deus amoroso ficar triste...

Sendo assim, no período de tempo chamado Princípio, muita coisa aconteceu...


Há estudos sobre a Eva mitocondrial, por exemplo, que concordam com a Bíblia ao mostrar o mais antigo ser humano vivendo 6 mil anos atrás. Se a datação do planeta Terra, por sua vez, é muito mais antiga que a existência do homem, então o Princípio, quando muitas coisas ocorreram, durou um tempo muito grande...

Nenhum comentário: