06 outubro 2018

O DIA SÉTIMO - PARTE IV - O DESCANSO DE DEUS É UM TEMPO PROFÉTICO!



IV. SANTIFICOU

“E havendo Deus acabado no dia sétimo a obra que fizera,
descansou no sétimo dia de toda a sua obra, que tinha feito.
E abençoou Deus o dia sétimo, e o santificou;
porque nele descansou de toda a sua obra que Deus criara e fizera.” Gênesis 2:2,3

Estamos meditando sobre os quatro verbos que dão um destaque especial para este dia:



Analisamos a primeira locução verbal, “havendo acabado” na postagem: O Descanso de Deus é um Lugar!
Na postagem O Descansoé um Estado de Espírito! analisamos o segundo verbo, “descansou”.
E na postagem ODescanso é uma Atitude! analisamos o terceiro verbo “abençoou”.

Com essa série de estudos sobre o dia sétimo, propusemo-nos a responder essas e outras perguntas: Deus descansou porque estava cansado? Deus se cansa? O que significa descansar nesse texto acima? Qual a importância deste dia? É proibido trabalhar no sábado?

Nesta quarta postagem acerca do dia sétimo, analisaremos o último verbo que aparece em destaque no dia sétimo: santificou. A ideia proposta por este verbo é um PERÍODO DE TEMPO, ou UMA PROFECIA.
Vejamos o porquê:


IV.I. Santo [קדש] KaDoX

Muitas vezes o sábado de descanso é mencionado como um dia santo, porque o próprio Deus o santificou. Santo significa “separado”:

“E abençoou Deus o dia SÉTIMO, e o SANTIFICOU...” Gênesis 2:3a

“E ele lhes disse: Isto é o que o Senhor tem dito: Amanhã é repouso, sábado santo ao Senhor...” Êxodo 16:23

“porque, em seis dias, fez o SENHOR os céus e a terra, o mar e tudo o que neles há e, ao sétimo dia, descansou; por isso, o SENHOR abençoou o dia de sábado e o santificou.” Êxodo 20:11

“Portanto guardareis o sábado, porque santo é para vós; aquele que o profanar certamente será morto; porque qualquer que nele fizer algum trabalho, aquela alma será exterminada do meio do seu povo. Seis dias se trabalhará, mas o sétimo dia será o sábado de descanso solene, santo ao Senhor; qualquer que no dia do sábado fizer algum trabalho, certamente será morto.” Êxodo 31:14,15

“Seis dias se trabalhará, mas o sétimo dia vos será santo, sábado de descanso solene ao Senhor; todo aquele que nele fizer qualquer trabalho será morto.” Êxodo 35:2

“o teu santo sábado lhes fizeste conhecer; e lhes ordenaste mandamentos e estatutos e uma lei, por intermédio de teu servo Moisés.” Neemias 9:14

“Se desviares do sábado o teu pé, e deixares de prosseguir nas tuas empresas no meu santo dia; se ao sábado chamares deleitoso, ao santo dia do Senhor, digno de honra; se o honrares, não seguindo os teus caminhos, nem te ocupando nas tuas empresas, nem falando palavras vãs;” Isaías 58:13

“Os seus sacerdotes violentam a minha lei, e profanam as minhas coisas santas; não fazem diferença entre o santo e o profano, nem ensinam a discernir entre o impuro e o puro; e de meus sábados escondem os seus olhos, e assim sou profanado no meio deles.” Ezequiel 22:26


Deus destacou este dia, não porque seria um dia melhor que os outros, mas porque seria um sinal de algo muito especial.



IV.II. Os Luminares

“E disse Deus: Haja luminares na expansão dos céus, para haver separação entre o dia e a noite; e sejam eles para sinais e para tempos determinados e para dias e anos.” Gênesis 1:14

Quando Deus fez aparecer os luminares (sol, lua e estrelas), disse que eles serviriam para três funções:
- Separar dia e noite;
- Para sinais e tempos determinados (tempos proféticos);
- Para dias e anos.

“... e sejam eles para sinais e para tempos determinados...”

O que significa “sinais”, OTOT [תתא] e “tempos determinados”, MOADYM [מועדים]?

Sinal”, OT [אות] é como um lembrete, um alarme de despertador. É algo que aponta para uma situação importante, a princípio, do passado, mas também, do futuro. Veja alguns exemplos de sinais:

1.   O sinal em Caim era para alertar as pessoas sobre o que Caim tinha feito (passado), e para que ninguém fizesse algo contra ele (futuro). “O Senhor, porém, disse-lhe: Portanto qualquer que matar a Caim, sete vezes será castigado. E pôs o Senhor um sinal em Caim, para que o não ferisse qualquer que o achasse.” Gênesis 4:15

2.     Deus se manifestou a Moisés no monte (passado) e prometeu que se manifestaria ao povo de Israel naquele mesmo local (futuro). “E disse: Certamente eu serei contigo; e isto te será por sinal de que eu te enviei: Quando houveres tirado este povo do Egito, servireis a Deus neste monte.” Êxodo 3:12

3.     Deus estabeleceu ao povo de Israel a celebração anual da Páscoa, avisando que ela seria um “sinal” para seus filhos. Ou seja, aquele ritual apontava para algo real que havia ocorrido no passado. Mas, será que apontava apenas para o passado? Com certeza, sim. Leia a postagem O Segredo da Páscoa. “ao sétimo dia haverá festa ao Senhor... E te será por sinal sobre tua mão e por lembrança entre teus olhos, para que a lei do Senhor esteja em tua boca; porquanto com mão forte o Senhor te tirou do Egito. E será isso por sinal sobre tua mão, e por frontais entre os teus olhos; porque o Senhor, com mão forte, nos tirou do Egito.” Êxodo 13:6-16

4.     O sinal também pode ser círculos que representam uma aliança eterna:
* Gênesis 1:14 – Os luminares, sol e lua, que são circulares (aliança com a Humanidade por meio de Adam);
* Gênesis 9:13 – O arco colorido, que é um círculo (aliança com a Humanidade por meio de Noé);
* Gênesis 17:11 – A circuncisão, que é um corte em círculo (aliança com Israel por meio de Abraão);
* Êxodo 31:13,17 – O sábado, que é o fechamento de um ciclo (aliança com Israel por meio de Moisés). A cada sete dias, a semana recomeça. O dia sétimo é o término da semana que passou e a indicação que outra semana virá...

Deus disse a Moisés “... guardareis meus DESCANSOS; porquanto isso é um sinal entre mim e vós nas vossas gerações; para que saibais que eu sou o Senhor, que vos santifica... ” E não é apenas neste versículo que Deus trata o sábado como um sinal.
O sinal representa que o sábado não tem a importância em si mesmo, mas é apenas lembra/indica/aponta para algo superior a ele (Gênesis 1:14; 9:13; 17:11).
Seja lá o que tenha sido estabelecido para que Israel cumprisse no sábado, era um ritual profético que apontava para o descanso, consolo ou alívio de Deus que ocorreu no sétimo dia após concluir a organização do planeta, mas também, muito mais importante, aponta para um futuro descanso que Deus vai provar com Sua criação...


Tempo determinado”, MODEY [מועדי] é traduzido muitas vezes por “festa”. Também utilizado para descrever os Sábados (Levítico 23:3) e as celebrações anuais que Deus estabeleceu:

1. Páscoa (Levítico 23:4,5),
2. Pães Asmos (Levítico 23:6-8),
3. Primícias (Levítico 23:9-14),
4. Pentecostes (Levítico 23:15-22),
5. Trombetas (Levítico 23:24,25),
6. Expiação (Levítico 23:26-32) e
7. Tabernáculos (Levítico 23:33-44).

Cada um desses sete tempos determinados aponta para uma lembrança do que o povo de Israel viveu no passado, mas também apontam para um evento futuro. Por exemplo, na Páscoa cumpriu-se minuciosamente vários detalhes no processo de morte do Senhor Jesus, bem como as Primícias apontavam para a Sua ressurreição.

Tanto a palavra “sinal” quanto o termo “tempo determinado” estão ligados ao sábado.
O que aconteceu num sábado de tão importante? Os rituais sabáticos apontavam apenas para algo que ocorreu no passado? Com certeza, não...
Da mesma forma que Páscoa, Primícias e Pentecostes, o sábado terá um cumprimento perfeito no futuro...

Vamos analisar o sinal para entendermos o que ele nos aponta:


“E havendo Deus acabado no dia SÉTIMO [שביעי] a obra que fizera,
DESCANSOU [שבת] no dia SÉTIMO [שביעי] de toda a sua obra, que tinha feito.
E abençoou Deus o dia SÉTIMO [שביעי], e o santificou;
porque nele DESCANSOU [שבת] de toda a sua obra que Deus criara e fizera.” Gênesis 2:2,3

Colocamos ao lado dos termos “sétimo” e “descansou” um colchete com o original hebraico destas palavras. Notou que há letras (desenhos) hebraicas iguais nas duas palavras?

Entendendo isso, perceba que há um jogo de palavras nesses versículos... Uma sintonia...
No dia SHËVYY Deus SHËVOT. É como se fosse: No dia de sábado Deus "sabadou".

Isso não é percebido a princípio para nós porque a palavra “sétimo” na Língua Portuguesa só nos liga ao número “sete”, porém, no hebraico, está ligada também ao verbo “descansar”. Vejamos:

PORTUGUÊS
HEBRAICO
HEBRAICO TRANSLITERADO
Sete
שבע
XaBAT
Sétimo
שביעי
XaBaYAY
Setenta
שבעים
XaBAYM
Descansar/descansou
  שבת
XaBaT

Percebeu que, no hebraico, todos estes termos são escritos de maneira semelhante? Essas palavras têm um único sentido porque possui a mesma raiz. Sendo assim, o dia sétimo é um dia especial, separado, consagrado, para apontar para tempos determinados que estão por vir.
Vamos tentar entender melhor para que tempos específicos o sábado apontaria:



IV.III. Sábado é só um dia da Semana?

Não! Os sábados de Deus nas Escrituras não são apenas aqueles que acontecem uma vez a cada sete dias. Ainda que muitos não saibam disso, todo período determinado por Deus para que Israel celebrassem algum dia especial era chamado de XaBaT.

... e guardará os meus sábados. Eu sou o Senhor vosso Deus.” Levítico 19:3b
Guardareis os meus sábados...” Levítico 19:30a

Por exemplo, se a Páscoa, ou qualquer outro tempo determinado, cair num domingo, segunda, terça, quarta, quinta ou sexta, esse dia também é considerado um sábado. O que chamamos de feriado aqui no Brasil.


Vamos analisar uma outra das celebrações bíblicas citadas acima:
No dia 14/09 de 2013, sábado, foi o Yom Kipur (Dia do Perdão) para os israelitas.
Porém, em 2015, o Yom Kipur caiu no dia 23/09, que é uma quarta-feira.
Em 2016 caiu no dia 12/10, quarta-feira.
Em 2018, caiu no dia 19/09, também quarta-feira.
Em 2019, cairá no dia 09/10, quarta-feira.
Em 2020, cairá no dia 28/09, numa segunda-feira.

Independente do dia da semana (seja quarta, segunda ou sábado), o Yom Kipur é “um sábado":

"... aos dez dias desse sétimo mês será o dia da expiação;... E naquele mesmo dia nenhum trabalho fareis, porque é o dia da expiação,... SÁBADO de DESCANSO vos será; então afligireis as vossas almas; aos nove do mês à tarde, de uma tarde a outra tarde, celebrareis o vosso SÁBADO." Levítico 23:26-32 

Veja o exemplo em algumas lojas no Brasil:





Deus não estava tão preocupado em que se guardassem apenas um dia da semana... Você pode perceber que é bem mais que isso?

Vejamos os sábados constituídos por Deus que o Seu povo Israel deveria guardar:

Tipo de Sábado
Nome
Data
Endereço Bíblico
Dia de Sábado semanal
Dia Sétimo
Último dia da semana
Levítico 23:3; Números 28:9,10
Dias Sabáticos
Dia de Páscoa
Dia 14 do primeiro mês
Levítico 23:5; Números 28:16
Dia de Primícias
Um dia após o próximo sábado depois da Páscoa
Levítico 23:10-12; Números 28:26
Dia de Pentecostes (Semanas)
07 semanas após Primícias
Levítico 23:15,16,21; Números 28:26-31
Dia de Trombetas
Dia 01 do sétimo mês
Levítico 23:24,25; Números 29:1-6
Dia do Perdão
(Yon Kipur ou Dia da Expiação)
Dia 10 do sétimo mês
Levítico 16:31; 23:28-32; Números 29:7-11
Semanas Sabáticas
Festa dos Pães Asmos
07 dias, a partir do dia 15 do primeiro mês
Êxodo 12:15-19; 13:6,7; 23:15; 34:18; Levítico 23:6-8; Números 28:17-25; Deuteronômio 16:3,4; II Crônicas 30:21-23; 35:17; Esdras 6:22; Ezequiel 45:21; Atos 20:6
Festa dos Tabernáculos
(Tendas ou Colheita)
07 dias, a partir do dia 15 do sétimo mês
Levítico 23:34-42; Números 29:12-38; Deuteronômio 16:13-15; Neemias 8:18; Ezequiel 45:25
Dia de Sábado Mensal
Lua nova
Primeiro dia do mês
Números 28:11-15
Mês Sabático
Mês sétimo
“Fim” do ano
Êxodo 34:22; Deuteronômio 15:1; 31:10; Jeremias 34:14
Sábados Anuais
Ano do Descanso
A cada sete anos
Levítico 25:2-7
Ano do Jubileu
A cada 50 anos
Levítico 25:8-55

A tabela acima nos mostra que sábado pode ser um dia na semana, um dia especial de celebração ou separação, o primeiro dia do mês, um mês, um ano inteiro a cada sete anos ou um ano inteiro a cada cinquenta anos.

Aqueles que querem guardar o sábado, portanto, porque, por exemplo, não ficam um ano sem trabalhar a cada sete anos? Será que aguentariam?

Quando alguém tenta impor à Igreja o dever de não realizar atividades no sábado, costumo dizer:

1. Este mandamento é para o povo de Israel:
“E chamou Moisés a todo o Israel, e disse-lhes: Ouve, ó Israel, os estatutos e juízos que hoje vos falo aos ouvidos; e aprendê-los-eis, e guardá-los-eis, para os cumprir... Guarda o dia de sábado, para o santificar, como te ordenou o Senhor teu Deus.” Deuteronômio 5:1-12

Ora Deus reclama que o povo de Israel guardou os sábados de maneira indevida (Oséias 2:11; Amós 8:5), ora Deus reclama que a nação não guardou os Seus sábados (Ezequiel 20:12,13,16,20,21,24; 22:8,26; 23:38), mas promete que um dia isso ocorrerá (Ezequiel 44:24; 45:17; 46:1,3,4,12). Isso porque os israelitas não tinham entendido ainda o que Deus queria, na verdade, com o sábado. Deus não está preocupado com o ritual de parar de trabalhar.


2. Se for para cumprir, cumpra TODOS os sábados, não somente os semanais.

Entendemos pelas Escrituras que os gentios convertidos ao Senhor Jesus não estão presos a rituais, mas, se um adventista ou um cristão judaizante quiser guardar o sábado, terá que cumprir, não apenas um dia da semana, mas o primeiro dia de cada mês, os “feriados” anuais, os anos de descanso e do jubileu etc.

Também é importante afirmar que não concordamos com a ideia de que precisamos “guardar o domingo” no lugar do sábado. A Igreja precisa entender a essência, e não estar presa aos rituais...
Porém, apesar disso, se você parar para analisar, nos dias de Josué, quando o sol ficou detido por quase um dia inteiro (Josué 10:13), o domingo acabou se tornando sábado. Por ironia uma possível ironia divina, foi mais ou menos isso que aconteceu:

DOMINGO
SEGUNDA
TERÇA
QUARTA
QUINTA
SEXTA
SÁBADO
DOMINGO
DOMINGO
SEGUNDA
TERÇA
QUARTA
QUINTA
SEXTA
SÁBADO

Ou seja, o atual domingo, na verdade, é um sábado...
Repito! Não queremos, com isso, dizer que temos que guardar domingo, nem sábado, nem qualquer outro dia específico. Como já abordamos nos outros estudos da série, o sábado é um lugar onde a presença de Deus está, o sábado é um estado de espírito independente do lugar que estejamos, o sábado é uma missão que devemos cumprir em nome do Senhor e muito mais que  veremos aqui...



IV.IV. O Sétimo Milênio

“Portanto, ninguém vos julgue pelo comer, ou pelo beber, ou por causa dos dias de festa, ou da lua nova, ou dos sábados, que são sombras das coisas futuras, mas o corpo é de Cristo.” Colossenses 2:16,17

Aproveitando o versículo acima, o apóstolo Paulo afirma nele que o sábado não passa de uma sombra daquilo que está por vir... Então, para que acontecimento futuro o sábado aponta, afinal? Vamos ver a partir de agora duas profecias sobre o sábado:


Vimos acima que existe vários tipos de sábado: o dia da semana, o dia mensal, as semanas sabáticas (por exemplo, a Festa dos Pães Asmos e a Festa dos Tabernáculos), o mês sabático (o mês sétimo), o ano sabático, o ano do jubileu (após os sete vezes sete) etc. Mas, se existe tantos sábados, existe um sábado milenar? Note os textos abaixo:

“Porque mil anos são aos teus olhos como o dia de ontem que passou, e como a vigília da noite.” Salmos 90:4
“Mas, amados, não ignoreis uma coisa, que um dia para o Senhor é como mil anos, e mil anos como um dia.” II Pedro 3:8

Se as Escrituras Sagradas registram que cada dia corresponde a mil anos para Deus, será que há alguma profecia relacionada ao futuro milênio? Sim. Há! Note o quadro abaixo:

Adam
Noé
Abraão a Davi
Davi a Jesus
De Jesus
até hoje
Reino
de Jesus
Gênesis 5:5
Gênesis 9:29
Gênesis 15:13 + I Reis 6:1
Tempo dos reis judeus + Daniel 9:24,25
“Estamos no ano 2013 depois de Cristo”
“O Milênio sabático”
Quase mil anos
+ em média mil anos
+ quase mil anos
+ quase mil anos
+ em média mil anos
+ em média mil anos
+ Mil anos
0 a 1000
1000 a 2000
2000 a 3000
3000 a 4000
4000 a 5000
5000 a 6000
7000

Para conhecer mais sobre a contagem dos dois primeiros milênios, consulte a postagem CalendárioBíblico – de Adam até José.


“E foram todos os dias que Adão viveu, novecentos e trinta anos, e morreu.” Gênesis 5:5
“E foram todos os dias de Noé novecentos e cinquenta anos, e morreu.” Gênesis 9:29

As Escrituras Sagradas nos revelam que, assim como Adam e Noé viveram como pais do planeta por quase mil anos, também Jesus reinará com rigor por mil anos:


“Eu, porém, ungi o meu Rei sobre o meu santo monte de Sião. Proclamarei o decreto: o Senhor me disse: Tu és meu Filho, eu hoje te gerei. Pede-me, e eu te darei os gentios por herança, e os fins da terra por tua possessão. Tu os esmigalharás com uma vara de ferro; tu os despedaçarás como a um vaso de oleiro.” Salmos 2:6-9

“Disse o Deus de Israel, a Rocha de Israel a mim me falou: Haverá um justo que domine sobre os homens, que domine no temor de Deus. E será como a luz da manhã, quando sai o sol, da manhã sem nuvens, quando pelo seu resplendor e pela chuva a erva brota da terra... Porém os filhos de Belial todos serão como os espinhos que se lançam fora, porque não podem ser tocados com a mão. Mas qualquer que os tocar se armará de ferro e da haste de uma lança; e a fogo serão totalmente queimados no mesmo lugar.” II Samuel 23:3-7

“E acontecerá nos últimos dias que se firmará o monte da casa do Senhor... e concorrerão a ele todas as nações. E irão muitos povos, e dirão: Vinde, subamos ao monte do Senhor, à casa do Deus de Jacó, para que nos ensine os seus caminhos, e andemos nas suas veredas; porque de Sião sairá a lei, e de Jerusalém a palavra do Senhor. E ele julgará entre as nações, e repreenderá a muitos povos; e estes converterão as suas espadas em enxadões e as suas lanças em foices; uma nação não levantará espada contra outra nação, nem aprenderão mais a guerrear. Vinde, ó casa de Jacó, e andemos na luz do Senhor.” Isaías 2:2-5

“E o Senhor sairá, e pelejará contra estas nações, como pelejou, sim, no dia da batalha. E naquele dia estarão os seus pés sobre o monte das Oliveiras, que está defronte de Jerusalém para o oriente; e o monte das Oliveiras será fendido pelo meio... Então virá o Senhor meu Deus, e todos os santos contigo. E acontecerá naquele dia, que não haverá preciosa luz, nem espessa escuridão. Mas será um dia conhecido do Senhor; nem dia nem noite será; mas acontecerá que ao cair da tarde haverá luz... E o Senhor será rei sobre toda a terra; naquele dia um será o Senhor, e um será o seu nome... E acontecerá que, todos os que restarem de todas as nações que vieram contra Jerusalém, subirão de ano em ano para adorar o Rei, o Senhor dos Exércitos, e para celebrarem a festa dos tabernáculos. E acontecerá que, se alguma das famílias da terra não subir a Jerusalém, para adorar o Rei, o Senhor dos Exércitos, não virá sobre ela a chuva... Naquele dia será gravado sobre as campainhas dos cavalos: SANTIDADE AO SENHOR; e as panelas na casa do SENHOR serão como as bacias diante do altar. E todas as panelas em Jerusalém e Judá serão consagradas ao Senhor dos Exércitos, e todos os que sacrificarem virão, e delas tomarão, e nelas cozerão...” Zacarias 14:3-21

“Palavra fiel é esta: que, se morrermos com ele, também com ele viveremos; Se sofrermos, também com ele reinaremos; se o negarmos, também ele nos negará;” II Timóteo 2:11,12

“E com vara de ferro as regerá; e serão quebradas como vasos de oleiro; como também recebi de meu Pai.” Apocalipse 2:27
“E deu à luz um filho homem que há de reger todas as nações com vara de ferro; e o seu filho foi arrebatado para Deus e para o seu trono.” Apocalipse 12:5
“E da sua boca saía uma aguda espada, para ferir com ela as nações; e ele as regerá com vara de ferro; e ele mesmo é o que pisa o lagar do vinho do furor e da ira do Deus Todo-Poderoso.” Apocalipse 19:15

“E Jesus disse-lhes: Em verdade vos digo que vós, que me seguistes, quando, na regeneração, o Filho do homem se assentar no trono da sua glória, também vos assentareis sobre doze tronos, para julgar as doze tribos de Israel.” Mateus 19:28


Os textos que citamos acima são apenas alguns dos que citam o futuro reino de Jesus sobre a terra. Jesus regerá as nações enchendo a terra do conhecimento da glória do Senhor, como as águas cobrem o mar e restaurando tudo, concretizando o sonho de Deus desde Gênesis 1.
Seria o que no último versículo acima, Jesus chamou de “regeneração”. No grego, “pallegenecia”, que seria o “re-Gênesis”, ou seja o “novo Gênesis”, de volta ao Gênesis, ou melhor, de volta ao estado original...


“Porque a ardente expectação da criatura espera a manifestação dos filhos de Deus. Porque a criação ficou sujeita à vaidade, não por sua vontade, mas por causa do que a sujeitou, na esperança de que também a mesma criatura será libertada da servidão da corrupção, para a liberdade da glória dos filhos de Deus. Porque sabemos que toda a criação geme e está juntamente com dores de parto até agora.” Romanos 8:19-22

“O qual convém que o céu contenha até aos tempos da restauração de tudo, dos quais Deus falou pela boca de todos os seus santos profetas, desde o princípio.” Atos 3:21

“Porque a terra se encherá do conhecimento da glória do Senhor, como as águas cobrem o mar.” Habacuque 2:14

"... converterão as suas espadas em relhas de arados e suas lanças, em podadeiras; uma nação não levantará a espada contra outra nação, nem aprenderão mais a guerra." Isaías 2.2-4

"O lobo habitará com o cordeiro, e o leopardo se deitará junto ao cabrito; o bezerro, o leão novo e o animal cevado andarão juntos, e um pequenino os guiará. A vaca e a ursa pastarão juntas, e as suas crias juntas se deitarão; o leão comerá palha como o boi. A criança de peito brincará sobre a toca da áspide, e o já desmamado meterá a mão na cova do basilisco. Não se fará mal nem dano algum em todo o meu santo monte, porque a terra se encherá do conhecimento do Senhor, como as águas cobrem o mar." Isaías 11.6-9

“Não haverá mais nela criança de poucos dias, nem velho que não cumpra os seus dias; porque o menino morrerá de cem anos; porém o pecador de cem anos será amaldiçoado... O lobo e o cordeiro se apascentarão juntos, e o leão comerá palha como o boi; e pó será a comida da serpente. Não farão mal nem dano algum em todo o meu santo monte, diz o Senhor.” Isaías 65:20-25

Leia também Isaías 14.1-2; 32.16-20; 35.5-10; 49.22-23; 51.3; 55.12-13; 61.10-11; Jeremias 31.12-14; Ezequiel 34.25-29; 37.1-14; 40-48; Daniel 2.35; 7.13-14; Joel 2.21-27; Amós 9.13-15; Miquéias 4.1-7; Sofonias 3.9-20 e Zacarias 8.23



Jesus será o “último Adam” num mundo “restaurado” por Deus, após o período de 07 anos de intensa destruição sobre o planeta chamado Grande Tribulação.

“... Adão, o qual é a figura daquele que havia de vir.” Romanos 5:14
“Assim está também escrito: O primeiro homem, Adão, foi feito em alma vivente; o último Adão em espírito vivificante.” I Coríntios 15:45



IV. V. A Santificação do Nome do Senhor no Sétimo Milênio

“Assim os céus, a terra e todo o seu exército foram acabados. E havendo Deus acabado no dia sétimo a obra que fizera, descansou no sétimo dia de toda a sua obra, que tinha feito. E abençoou Deus o dia sétimo, e o santificou; porque nele descansou de toda a sua obra que Deus criara e fizera.” Gênesis 2:1-3

A narração que Gênesis 1 descreve é de um acontecimento extraordinário. A criação do Universo, da vida e do raciocínio humano. Episódios esses que deixam qualquer cientista de cabelo em pé. Mas, se observarmos, os 07 dias são apenas a resposta de Deus para uma história anterior ao homem. A história dos anjos que terminou em caos, e trevas (Gênesis 1:2).

“Ó Senhor, quem é como Tu entre os deuses? Quem é como Tu glorificado em santidade, admirável em louvores, realizando maravilhas?” Êxodo 15:11

Ao concluir a Sua obra no dia sétimo, o nome do Senhor foi santificado. O nome do Senhor foi santificado após as pragas do Egito. O nome do Senhor será santificado após a Grande Tribulação.

“Dize portanto à casa de Israel: Assim diz o Senhor DEUS: Não é por respeito a vós que eu faço isto, ó casa de Israel, mas pelo meu santo nome, que profanastes entre as nações para onde fostes. E eu santificarei o meu grande nome, que foi profanado entre os gentios, o qual profanastes no meio deles; e os gentios saberão que eu sou o SENHOR, diz o Senhor DEUS, quando eu for santificado aos seus olhos.” Ezequiel 36:22,23

Satanás estará aprisionado nesses mil anos (Apocalipse 20:1-3) e a natureza viverá em harmonia com a humanidade, inclusive os animais ferozes, como lemos acima no texto de Isaías 11:6-8, pois o homem aprenderá a dominar e submeter toda a criação a ele, como Deus tinha ordenado a Adam (Gênesis 1:26,28-30).
Assim como no ano do jubileu, todos os cativos humanos serão libertos, pois Deus nunca quis um homem dominando sobre o outro.
Essa será a era dourada que os profetas previram! Os mil anos de descanso da terra:

O milênio será o sábado da história da humanidade...


IV. V. A Eternidade

Porque já agora jazeria e DESCANSARIA; dormiria, e então haveria DESCANSO para mim.” Jó 3:13

No livro de Jó, o termo hebraico XaYBAT [שבעת], assim como em outras passagens que citamos nessa série de postagens, também não está relacionado ao cansaço físico.
O descanso aqui está associado ao estado do homem após sua morte, à eternidade...

E o que o descanso tem a ver com a eternidade?
É o que vamos ver a partir de agora...

“... para haver separação entre o dia e a noite...”

Do dia primeiro ao dia sexto, em todos os dias houve separação entre o dia e a noite:

“... E foi a tarde e a manhã, o dia primeiro.” Gênesis 1:5b
“... e foi a tarde e a manhã, o dia segundo.” Gênesis 1:8b
“E foi a tarde e a manhã, o dia terceiro.” Gênesis 1:13
“E foi a tarde e a manhã, o dia quarto.” Gênesis 1:19
“E foi a tarde e a manhã, o dia quinto.” Gênesis 1:23
“... e foi a tarde e a manhã, o dia sexto.” Gênesis 1:31b

Já no dia sétimo não há citação sobre dia e noite:

“E havendo Deus acabado no dia sétimo a obra que fizera, descansou no sétimo dia de toda a sua obra, que tinha feito. E abençoou Deus o dia sétimo, e o santificou; porque nele descansou de toda a sua obra que Deus criara e fizera.” Gênesis 2:2,3

O sétimo dia representa o “dia da eternidade”, ou “dia eterno”, pois não tem tardes e manhãs, como os outros seis dias descritos em Gênesis 1.

antes crescei na graça e no conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. A ele seja dada a glória, assim agora, como até o dia da eternidade.” II Pedro 3:18

O sábado representa o tempo em que não haverá sol e lua (Apocalipse 21:23; 22:5).

Jesus chama o “dia eterno” de “o último dia”:

E a vontade do Pai que me enviou é esta: Que nenhum de todos aqueles que me deu se perca, mas que o ressuscite no último dia.” João 6:39
Porquanto a vontade daquele que me enviou é esta: Que todo aquele que vê o Filho, e crê nele, tenha a vida eterna; e eu o ressuscitarei no último dia.” João 6:40
Ninguém pode vir a mim, se o Pai que me enviou o não trouxer; e eu o ressuscitarei no último dia.” João 6:44
Quem come a minha carne e bebe o meu sangue tem a vida eterna, e eu o ressuscitarei no último dia.” João 6:54
Disse-lhe Marta: Eu sei que há de ressuscitar na ressurreição do último dia.” João 11:24
Quem me rejeitar a mim, e não receber as minhas palavras, já tem quem o julgue; a palavra que tenho pregado, essa o há de julgar no último dia.” João 12:48


Aqui a gente volta em um ponto que tratamos anteriormente. Espero que sua mente não fique confusa com o que vamos falar:

Anteriormente explicamos que o Descanso é um lugar, bem como o Descanso é um Estado de Espírito, porém, se é um estado de espírito, não importa o lugar onde estivermos, desfrutarmos do descanso em nossa alma. Ou seja, o Descanso é um lugar – que podemos chamar de Jardim de Deus, Paraíso, santuário celestial, terceiro céu etc. – ao mesmo tempo o Descanso não pode ser um lugar. Isso porque um dia não estaremos mais presos ao tempo x espaço. O nosso corpo terreno será transformado em um corpo incorruptível, e tanto a terra quanto os céus serão abalados...


“E vi um grande trono branco, e o que estava assentado sobre ele, de cuja presença fugiu a terra e o céu; e não se achou lugar para eles. E vi os mortos, grandes e pequenos, que estavam diante de Deus, e abriram-se os livros; e abriu-se outro livro, que é o da vida. E os mortos foram julgados pelas coisas que estavam escritas nos livros, segundo as suas obras.” Apocalipse 20:11,12

Esse texto de Apocalipse sempre me deixa com a “pulga atrás da orelha”. É um acontecimento acima da Física. A terra e o céu “fugiram”! Ou seja, o que é material, o que possui espaço físico, o que se pode ver e tocar, e o que gera o tempo, já não estarão mais no momento do Juízo Final. Até porque, imagina julgar um por um dos incontáveis seres – anjos e homens – que já viveram? Só fora do tempo e do espaço que isso seria possível. E é o que Deus vai fazer. A eternidade está ainda além da nossa compreensão.


“Porque, eis que eu crio novos céus e nova terra; e não haverá mais lembrança das coisas passadas, nem mais se recordarão.” Isaías 65:17

“Porque, como os novos céus, e a nova terra, que hei de fazer, estarão diante da minha face, diz o Senhor, assim também há de estar a vossa posteridade e o vosso nome.” Isaías 66:22

“Aguardando, e apressando-vos para a vinda do dia de Deus, em que os céus, em fogo se desfarão, e os elementos, ardendo, se fundirão? Mas nós, segundo a sua promessa, aguardamos novos céus e nova terra, em que habita a justiça.” II Pedro 3:12,13

“E vi um novo céu, e uma nova terra. Porque já o primeiro céu e a primeira terra passaram, e o mar já não existe. E eu, João, vi a santa cidade, a nova Jerusalém, que de Deus descia do céu, adereçada como uma esposa ataviada para o seu marido. E ouvi uma grande voz do céu, que dizia: Eis aqui o tabernáculo de Deus com os homens, pois com eles habitará, e eles serão o seu povo, e o mesmo Deus estará com eles, e será o seu Deus. E Deus limpará de seus olhos toda a lágrima; e não haverá mais morte, nem pranto, nem clamor, nem dor; porque já as primeiras coisas são passadas. E o que estava assentado sobre o trono disse: Eis que faço novas todas as coisas. E disse-me: Escreve; porque estas palavras são verdadeiras e fiéis. E disse-me mais: Está cumprido. Eu sou o Alfa e o Ômega, o princípio e o fim. A quem quer que tiver sede, de graça lhe darei da fonte da água da vida... E nela não vi templo, porque o seu templo é o Senhor Deus Todo-Poderoso, e o Cordeiro. E a cidade não necessita de sol nem de lua, para que nela resplandeçam, porque a glória de Deus a tem iluminado, e o Cordeiro é a sua lâmpada. E as nações dos salvos andarão à sua luz; e os reis da terra trarão para ela a sua glória e honra...” Apocalipse 21:1-27


A eternidade ao lado de Deus será o nosso lugar de Descanso. Nesse “lugar” é onde queremos repousar... para sempre! Essa é a maior e melhor promessa que o sétimo dia pode nos trazer.

“E ele lhes disse: Quando orardes, dizei: Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o teu nome; venha o teu reino; seja feita a tua vontade, assim na terra, como no céu.” Lucas 11:2

Santifica o Teu nome, Senhor! Venha o céu na terra! Faz-nos provar do Teu descanso, ó Papai!



Concluindo...

Há tanto o que comentar sobre cada tópico que escrevemos aqui, mas precisamos deixar com que o Espírito Santo continue repartindo a cada um de nós o que for para a Sua glória e, na permissão de Deus, vamos colocando aqui..

1. Em Gênesis 02, o sábado é o Jardim plantado por Deus
No dia sétimo Deus acabou a Sua obra, sendo assim, Ele preparou algo neste dia. Ele preparou o Jardim, o Paraíso. Ele não apenas descansou, mas preparou um Lugar de Descanso para nós. Mas lembrem-se: Adam entrou no descanso – o Jardim no Éden – e não desfrutou dele. Israel entrou no descanso – Terra de Canaã – e não desfrutou dele. Corremos o risco hoje de estarmos no descanso do Espírito Santo, mas não alcançar a plenitude do descanso nos céus;
"E nos ressuscitou juntamente com ele e nos fez assentar nos lugares celestiais, em Cristo Jesus;" Efésios 2:6
Já estamos no Descanso, pela fé, e já temos provado a eternidade de alguma forma, mas não alcançamos o céu na sua plenitude!

2. Em Gênesis 02, o sábado é onde Deus coloca Adam para repousar
Descansar não é para quem está cansado fisicamente, mas é consolar-se, refrigerar-se. Quem prova do descanso de Deus não vive murmurando, impaciente e sem esperança. Quem está no Descanso de Deus tem a paz que excede todo o entendimento.

3. Em Gênesis 02, o sábado é Deus dando descanso, para o homem dar descanso
A bênção do sábado, mais do que descansar em um dia da semana, é um comportamento diante de Deus e de nosso próximo. Deus não apenas descansou no sétimo dia, mas criou o descanso para nós. Quando desfrutamos do consolo do Espírito Santo e ajudamos os que sofrem, estamos cumprindo o desejo de Deus. Se dermos descanso a alguém, estamos cumprindo o sábado. Ele representa um momento de conceder alegria ao próximo.

4. Em Gênesis 02, o sábado é o dia da eternidade com Deus
O sábado é santo, não porque é superior aos outros dias, mas é um sinal de um tempo profético. O sábado pode ser um dia da semana, uma semana inteira, ou mesmo, um ano inteiro, o sétimo milênio ou, mais que tudo isso, uma eternidade com o Pai! O número 7 está ligado ao ato de Deus completar sua obra e ele aponta para o tempo em que será completado o sonho de Deus sobre toda a Sua criação. Um dia, provaremos deste Descanso!


Uma coisa é o dia sétimo. Outra coisa é o que aconteceu no dia sétimo, ou seja, o descanso. São diferentes. E nessas quatro postagens, quisemos mostrar o que há de tão especial neste dia santificado por Deus.

Para quem tem duvida de que o Descanso sabático foi comparado à eternidade, leia o que diz a Palavra de Deus:

“Temamos, pois, que, porventura, deixada a promessa de entrar no seu repouso, pareça que algum de vós fica para trás. Porque também a nós foram pregadas as boas novas, como a eles, mas a palavra da pregação nada lhes aproveitou, porquanto não estava misturada com a fé naqueles que a ouviram. Porque nós, os que temos crido, entramos no repouso, tal como disse: Assim jurei na minha ira Que não entrarão no meu repouso; embora as suas obras estivessem acabadas desde a fundação do mundo. Porque em certo lugar disse assim do dia sétimo: E repousou Deus de todas as suas obras no sétimo dia. E outra vez neste lugar: Não entrarão no meu repouso. Visto, pois, que resta que alguns entrem nele, e que aqueles a quem primeiro foram pregadas as boas novas não entraram por causa da desobediência,.. Portanto, resta ainda um repouso para o povo de Deus. Porque aquele que entrou no seu repouso, ele próprio repousou de suas obras, como Deus das suas. Procuremos, pois, entrar naquele repouso, para que ninguém caia no mesmo exemplo de desobediência... Visto que temos um grande sumo sacerdote, Jesus, Filho de Deus, que penetrou nos céus, retenhamos firmemente a nossa confissão. Porque não temos um sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas; porém, um que, como nós, em tudo foi tentado, mas sem pecado. Cheguemos, pois, com confiança ao trono da graça, para que possamos alcançar misericórdia e achar graça, a fim de sermos ajudados em tempo oportuno.” Hebreus 4:1-16

Vem para o Éden! Venha para a Sala do Trono da Graça! Prove da eternidade no Descanso com Deus!